sexta-feira, 29 de abril de 2011

Anda meio Mundo a f#&€% outro meio...

Infelizmente, cada vez mais, acho que a vida se resume a isto: 


Deu para chegar lá? :)
Não sou só eu que digo, há muita gente que diz...Mas eu explico.

Há alguns anos, um senhor (o senhor meu pai :)), disse na sua sabedoria , a seguinte expressão: "Deus me livre de eu ser o primeiro da fila!" 
E eu fiquei intrigada, pois não percebi o que queria ele dizer com aquilo. Foi então que ele me contou um belo conto, não de fadas, mas parecido... A história, cujo autor desconhecemos, resumia-se a isto:

       Era uma vez o Zé! 
       O Zé decidiu contratar um bom pintor para que este, lhe fizesse um quadro onde estivesse representado o significado da vida. Depois de escolhido o pintor, o Zé disse-lhe: 
        - Pintor, quero um quadro para onde eu olhe e veja o que é a vida! - O pintor foi então trabalhar na obra e após alguns meses, apresenta um belo quadro onde se encontram vários homens, todos despidos a "copularem-se" em fila. 
        - Zé, aqui tens o teu quadro! - o Zé, olha para o quadro e não acredita que esperou meses por aquela imagem...
       - Então eu peço-te um quadro onde me representes o significado da vida e tu trazes-me uma fila de homens neste preparo? - disse o Zé.
       - Zé, a vida é mesmo isto! É "tramarmo-nos" uns aos outros!
       - Oh pintor... mas eu nunca "tramei" ninguém!
       - Por isso mesmo Zé, é que tu és o primeiro da fila!

Errata: Qualquer forma verbal do verbo "tramar", deve ser substituída por essa mesma palavra de duas sílabas e cinco letras, que rima com doer, em que estão a pensar. Não foi o verbo "tramar" o usado na história, mas eu não quis perder a elegância e manchar o conto! :) 

Moral da história:
Ir à frente é bom, mas é perigoso... São mais os que ficam para trás roendo pelo primeiro da fila!
O mal... é não saberem o que significa estar lá..... até lá estar!

É preciso ter cuidado, pois quando somos os primeiros é porque existem segundos... A não ser que sejamos únicos, mas isso já é assunto para outra matéria! :)

Não tenham medo de quem vai à frente, nem tenham medo de ir na frente... mas tenham cuidado com o que vem atrás! 

Afinal, quem é que nunca se sentiu "o primeiro da fila"? 
E com esta me fico...


"The Freak Show"

Neste vídeo, podem-se ver algumas proezas interessantes...

Gostei mais do título com que o Sérgio Rodrigues o baptizou! E como temos de dar os créditos a quem é digno deles, os meus parabéns pois está, na minha opinião, muito bem baptizado! :)


P.S. - São pessoas "normais" como a grande maioria neste mundo... ;)

terça-feira, 19 de abril de 2011

I'm Crossfit because...

So, why do you Crossfit? :)


Gosto mesmo de algumas deixas das pessoas do vídeo! :)

Eu sou, porque me desafia, motiva e resulta! ;)

Em 3 meses destes treinos, considero que já evolui muito em alguns exercícios e sei que se não fosse através desta metodologia não o teria conseguido! Para mim é uma grande motivação conseguir em tão pouco tempo, evoluir de 6 flexões para quase o triplo; de 2 elevações para 3 (em pronação de 0 para 1 e kipping pullups de 0 para 3); de 0 double unders para 9 (pretendo chegar aos 20 :D); E nem vou falar em cargas! :)

Estou a conseguir incutir rotinas de treino e ser mais forte e exigente comigo mesma! Uma transformação física mas também mental... e não é menos importante! :)

Só me esta a fazer bem... muito bem! :)

Missão 287 Burpees

Como já tinha dito aqui, devido aquela pequena lesão no meu braço, parei com alguns exercícios, nomeadamente com o Desafio 100 dias de Burpees! O que resultou numa modesta acumulação de de quase 300 Burpees! HELL YEAH! :)

E eu, honesta comigo mesma... lá fui dar o couro e fazer os Burpees todos, ainda com mais 3 extra, porque completei os 290! :)

Podia ter dito que os fiz (sem os fazer) e problema resolvido? Podia... Mas não era a mesma coisa! :)

Deixo um registo breve da "aventura" que tão cedo não pretendo repetir! :)

video

P.S.: Estes também aprenderam a gostar de Burpees, a bem... ou a mal! :) Eu confesso que até lhes acho piada, apesar de serem dolorosos (mas não em quantidades como 290!) :D

YEEEAH BURPEES! 




E um Desafio 100 dias deeestes Burpees? :) É melhor não dar ideias... mas lá que são engraçados são! :)



A todos os que treinam, bons treinos!
Aos que não o fazem... deviam!

domingo, 10 de abril de 2011

"The Event" - Missão em Grupo @Kangaroo

Ontem desloquei-me ao Porto, mais precisamente Kangaroo Health Clubs, para realizar o já aguardado "evento" em grupo.
Balanço: Extremamente positivo. :)

Não estava à espera de encontrar tanta gente para participar (éramos um total de mais de 30 :)), de idades e níveis desportivos distintos.

O evento foi composto por dois treinos.
1º - Deck of Cards
2º - 3 Séries: 500m corrida + 60 Thrusters (carga adaptada)

O primeiro, novidade para mim (embora já tivesse lido sobre ele, nunca o tinha experimentado), consistia em percorrer um baralho de cartas onde cada naipe corresponde a uma tarefa e o número apresentado na carta, corresponde ao número de vezes que a tarefa tem de ser repetida, excluindo, neste caso, as cartas 8, 9 e 10.

Assim:
Copas = Abdominais;
Ouros = Flexões;
Espadas = Agachamentos;
Paus = Burpees;
Ás = 11 repetições;
Figuras = 10 Repetições;
Joker = Anula a carta seguinte.


Pois... já devem estar a imaginar o que nos foi sair na rifa! Ou melhor... a piada está precisamente aí, não saber o que nos vai sair na rifa! :)

Como nem todos tínhamos o mesmo a vontade desportivo, existiram algumas adaptações: Flexões com apoio dos joelho, mas com ou sem adaptação, no momento da descida, o peito tem de tocar o chão e as mãos tem de ser tiradas deste; Quanto aos burpees, no caso de não conseguir fazer a quantidade que tiver calhado, realizar só metade. O treino foi realizado por grupos onde todos completavam a mesma tarefa, como objectivo de o fazer no menor tempo possível. :)

Parece divertido? E é! Intenso? Muito! :) Desafio-vos a experimentarem. :)


A vantagem do "Deck of Cards" é que as tarefas podem ser as que nós quisermos: elevações, saltos para a caixa, swings... ainda a acrescentar que as cartas menos frequentes, como Ás, Joker, podem ser uma tarefa "especial": uma distância em corrida, remo... A ideia é bastante interessante e pode ser constantemente variada pois é possível fazer vários baralhos, sempre diferentes! ;)

O segundo treino, apesar de não ser "tão" novidade, acabou por ser bastante agradável pela forma como foi realizado. Também fomos organizados em grupos, devido ao número de participantes e só o facto de os 500m de corrida terem sido ao ar livre (uma volta ao espaço exterior do Kangaroo), torna o treino bem mais motivante que correr num tapete, onde a paisagem consiste num painel em que o tempo e a distância parecem não mexer! :)


Quanto aos Thrusters, a forma como foram realizados, estimula o grupo a funcionar como tal: 60 Thrusters repartidos pelo grupo, ou seja, cada um dá o seu melhor e passa o testemunho ao seguinte, assim sucessivamente até alcançar as 60 repetições. :)


Depois destes dois treinos, com um descanso relativamente reduzido entre eles, estiveram presentes os sorrisos, os corpos transpirados e rostos vermelhinhos! :)

Valeu muito a pena! É muito diferente treinar sozinha ou em conjunto, venha o próximo porque realmente adorei a experiência.

Sérgio Rodrigues, os meus parabéns! Ficamos a espera de mais iniciativas como esta! ;)


A todos os que treinam, bons treinos!
Aos que não o fazem... deviam!


sexta-feira, 8 de abril de 2011

Advertising... ;)

Basta ver... não preciso descrever! Eu cá gostei.. ;)


quinta-feira, 7 de abril de 2011

Resumindo...

Depois deste alarido todo, pelo pedido de ajuda externa, o lado mais "telegénico" de José Sócrates e todo o falatório que por aí vai... Eu não queria, mas não vou deixar de publicar esta imagem! Resumidamente, é isto:


E lá vamos encarando isto com algum humor, ou então para além de recessão, também vamos ter séria depressão!

terça-feira, 5 de abril de 2011

Amanhã, amanhã começo a dieta! :)

Quem está com ideias de fazer dietas?

Deixo uma musiquinha para ajudar na atitude! :)

Longa ou curta caminhada...

Ontem lesionei-me! :( 
Comecei a pensar que ia ter de parar com alguns treinos, que ia acumular os meus burpees... e que ia perder o "lanço" à coisa. Não é nada de grave, mas impede-me de realizar muitos exercícios. Entretive-me então a ver uns vídeos aqui na net, e encontrei esta pérola (na minha opinião). :)  

E publiquei  porquê? Porque me identifico com a maioria das frases que vão acompanhando a imagem. Todos temos um motivo para começar, deixar, querer, rejeitar... algo.  Todos temos  qualquer coisa que em determinada altura, nos irá motivar mais ou menos. Todos temos uma razão para tomar aquela decisão. Todos temos uma postura, quando encontramos uma dificuldade, um obstáculo. Todos temos formas e meios, para levar a cabo aquilo com que nos comprometemos.

Como peças únicas que somos, também vamos ser diferentes em muitas situações.  
Cada um de nós procura o seu pó mágico, a motivação! E esta pode ser muito diferente de pessoa para pessoa. O importante é saber lidar com os nossos medos, as nossas fraquezas, os nossos pensamentos menos positivos. 
Somos capazes de muito mais do que aquilo que damos, a nossa mente é que não quer acreditar nisso por vezes. Mas somos capazes...

Jay Rhodes, apesar de ter encontrado a sua motivação num ponto diferente,  deixou que o seu corpo educasse bem a sua mente! :)
Para uma visão mais aprofundada do seu início no Crossfit a partir de um ângulo ligeiramente diferente, podem ler o artigo "It's Not About the Numbers", publicado no Crossfit Journal.

sábado, 2 de abril de 2011

Great!

“Don't wait until everything is just right. It will never be perfect. There will always be challenges, obstacles and less than perfect conditions. So what. Get started now. With each step you take, you will grow stronger and stronger, more and more skilled, more and more self-confident and more and more successful.” Mark Victor Hansen

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Um "gain" que a "pain" nos dá, é este...

E porque o objectivo, ou filosofia, do Crossfit não roda só sobre os segundos que passam no relógio, as cargas, que colocamos, as técnicas que utilizamos...  este vídeo (que vi pela primeira vez no blog pelo qual faço os meus treinos), vem a propósito. Existe um elemento fundamental:  As pessoas! E lá dentro, cria-se uma comunidade, uma família. Desenvolvem-se valores humanos!