terça-feira, 31 de maio de 2011

Como triplicar as elevações na barra em menos de três meses

Nota: Texto cedido a Professor Paulo Sena


Qual Popeye, the sailor man, e seus espinafres!

O resultado está ao alcance de qualquer um, ou uma… Antes de mais, é preciso querer! Uma vez que essa vontade exista, tudo se torna mais fácil!


O meu “segredo” resume se a: 

-Treinos regulares (treino 3 dias seguidos, descanso no 4º dia e assim sucessivamente);

-Treinos intensos (quando treino, dou sempre o meu melhor);

-Treinos curtos (entre 15 a 30 minutos);

-Persistência (não desisto à primeira dificuldade, pelo contrário, as dificuldades motivam-me para que as supere;

-Paciência (os resultados não se vão notar na 1ª semana, nem provavelmente no 1º mês).



Ideias a refutar:

- Tenho de treinar muito tempo (não precisa estar uma hora no ginásio para que os efeitos sejam notados. Os resultados não surgem pelo tempo que despendemos no ginásio, mas sim pelo tempo de trabalho. Se eu for ao ginásio e estiver cinco minutos a treinar, e quinze minutos a descansar… );

- Tenho de me inscrever num ginásio (Quem disse que para fazer exercício físico é necessário estar inscrito num ginásio? Têm uma sala? Um espaço onde possam realizar umas flexões, agachamentos, abdominais? Têm cadeiras e uma vassoura? Então podem começar por aí!);

- Não tenho força nos braços, por isso nunca vou conseguir fazer elevações (Princípio da sobrecarga: Para podermos aumentar a nossa força, a nossa resistência, temos de submeter o nosso corpo a mais do que aquilo a que ele está acostumado);

- Se fizer musculação vou “crescer” e ficar muito musculada (Os nossos ossos, não crescem pelo facto de fazermos musculação e os nossos músculos não incham em proporções tamanhas, ao ponto de ficarmos “grandes”, só com a musculação. Vão ficar definidas, isso sim!).


Quando comecei a treinar, conseguia apenas fazer duas elevações. Sempre que um treino implicava fazer 10 elevações, eu não fazia só as duas que conseguia. Fazia essas duas e as restantes, adaptava-as as minhas capacidades.

-Elevações com salto;

-Elevações negativas;

-Elevações partindo de uma posição mais baixa (corpo sentado ou em prancha);

-Elevações com balanço.


Há somente dois pensamentos para sermos bem sucedidos: Querer um objectivo e não desistir dele! Depois é só dar asas à imaginação e procurar um meio para atingir os nossos fins.

A sensação de elevar, apenas com os nossos bracinhos, todo o nosso corpo até ver o nosso queixo ultrapassar a barra é fantástica! E se formos capazes de repetir isto, duas, três vezes… ainda melhor!

Por isso, não arranjem desculpas para não treinar. Se não o querem fazer, isso já é outra coisa. Mas se quiserem melhorar o vosso desempenho físico, há recursos por toda a casa que podem ser utilizados como meios para atingir os nossos fins!




A todos os que treinam, bons treinos!
Aos que não o fazem… deviam!


sábado, 28 de maio de 2011

Slimness vs Fitness




Slimness vs Fitness
Definitely I know who comes out  "winner".... or at the least, stronger! :)



segunda-feira, 23 de maio de 2011

Eu acredito, tu acreditas, ele acredita...

acreditar, v. tr. crer; dar crédito a; ter fé (...).

Nem de propósito, na missão de hoje (dia de descanso), ter sido colocado um texto e vídeo sobre motivação, evolução, força mental... acreditar! São palavras que involuntariamente me têm cercado muito nestes últimos dias!

Certamente que, há alguns tempos atrás ou mesmo recentemente, a maior parte de nós, já deve ter escutado uma frase daquelas que nos levam a interpreta-la como um desafio: "Tu nunca vais ser capaz de fazer isto!", ao que respondemos interiormente: "ainda vais engolir o que disseste".
Mas... como eu referi, respondemos interiormente, barafustamos com nós mesmos, caladinhos, quando muito atiramos um olhar ameaçador de "não me desafies", mas o que é certo é que, no geral, não nos sai um imediato: "TU AINDA VAIS ENGOLIR O QUE DISSESTE PÁ!".
E porquê?
Porque não acreditamos no que dizemos. Porque temos receio de engolir o "tu ainda vais engolir isso". Porque não há a confiança, certeza, crença verdadeira, naquilo que estamos a dizer!

Felizmente, cada vez mais deixo de falar com os meus botões e consigo expor cá para fora um "não devias ter dito isso"; ou o mediático "tu ainda vais engolir cada palavra que proferiste!" (acompanhado de um olhar ameaçador e às vezes até de um indicador apontado, ou um empurrão com o mesmo direccionado para o esterno da pessoa com quem falo, só assim por causa de ah e tal... :)).
Felizmente cada vez mais acredito em mim. E embora os momentos de fragilidade existam, consigo torna-los mais curtos.

Acreditar, é das palavras que conheço com mais poder... Acreditar muda tudo! 

Se acreditar-mos que vamos ser capazes, iremos ser capazes de coisas que antes não acreditávamos!
Eureka!! :)


Em fase de introspecção pessoal, concluo que tenho de correr riscos! Arriscar e acreditar...
Só preciso saber para onde quero ir e depois acreditar que vou lá chegar. Posso até não conseguir... mas acreditei, e isso permitiu-me ir mais longe do que alguma vez pensaria que chegaria! Já Greg Amundson dizia: "We got to keep our eyes on where we want to go, despite where we're maybe going".


E o que vale mais que palavras?
Tcharãaaam: Algumas imagens...:)

(Esta resposta está para esta pergunta como o nosso governo está para crise!)

Acreditem!



terça-feira, 17 de maio de 2011

Evento @Praia de Matosinhos - Hero "Murph"

Pela 2ª vez, desde que conheci o Crossfit, desloquei-me 60km para fazer um treino... e pela 2ª vez percorri, no sentido inverso, a mesma distância, com um sorriso de satisfação acompanhado pelo pensamento: "Valeu a pena!"

Mais um evento em grupo, o 2º, que consistiu em realizar, o treino Hero "Murph", na praia de Matosinhos - Porto, durante a tarde do passado Sábado (07/05/2011).

Apresento-vos então o:

.............(rufos).................

Hero "Murph"
1600metros corrida
100 Elevações
200 Flexões
300 Agachamentos
1600metros corrida

Adaptação: Realizar 1/2 "Murph" (metade de tudo)

Pois claro está, se não está, vai passar a estar, que seria melhor eu fazer o treino com a adaptação. Foi o que fiz! :) 
Ora então, meio Murph: 33minutos e 36 segundos.

O mais engraçado, foi toda a "situação" durante aquele dia... Uma ventania enorme, levantando muuuuita areia, proporcionou uma vasta gama de seres humanos em modo croquete, rissol, panado, etc... :) A acrescentar, as barras para as elevações eram um pouco grossas e giravam. Depois como estava vento, a corrida no sentido contrário do mesmo, acresceu de dificuldade, já para não falar que cada vez que tínhamos que fazer as flexões ou agachamentos, era necessário avançar um muro para não comer/snifar areia! :)

Outra coisa de que gostei, foi logo no início, sentir que, um número simpático dos participantes (que praticamente só se conhecem do blog por onde fazemos os treinos), pareciam conhecer-se há já algum tempo... :)

Ah... o Pukie! Bem... não foi desta, mas estive muito perto. 
Nos últimos 800m corrida (para além de o arranque após os agachamentos serem uma tortura para as pernas), pensei que me saiam as vísceras pela garganta fora. Mas que sensação manhosa... acho que nunca estive tão perto de ser apresentada ao Pukie como neste dia! :)

Fica um breve registo do que naquele dia se passou. Um obrigada a quem forneceu as imagens e um outro obrigada (aí vem o cliché), a todos os que tornaram o evento possível. :)



A todos os que treinam, bons treinos!
Aos que não o fazem... deviam!



Nota: Se por qualquer motivo, algum dos presentes nas imagens não as quiser aqui publicadas, entre em contacto comigo! ;)

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Elevações - Ver lá de cima...

Foi já há algum tempo que comecei a treinar assiduamente.
Foi ainda há mais tempo que ouvi falar em Crossfit pela primeira vez. Lembro-me perfeitamente, foi em meados de Dezembro, num curso de Instrutores de Fitness, no módulo de Musculação e Cardio-Fitness, leccionado pelo Professor Paulo Sena. Lembro-me de ter pensado... isso é para "bichos"!

E eis que alguns meses depois, este professor, tem a brilhante ideia de convidar Sérgio Rodrigues, um dos primeiros ou o primeiro instrutor certificado Crossfit em Portugal, para nos vir elucidar em que consistia esta metodologia de treino. Bem recebida por uns... contestada por outros... A mim, interessou-me!

Curiosa que sou, fiz uma pesquisa intensiva sobre o tema! :) Pareceu-me bem, gostei, e comecei a treinar praticamente todos os dias! Cada "missão" que completava, era um desafio cumprido... sem dar conta, ao fim de sensivelmente três meses, quase não me reconheço, quer fisicamente, quer psicologicamente.

Não vou gabar-me das proezas físicas, a não ser no que concerne as elevações! :) Pois considero um dos maiores fenómenos da minha evolução neste, relativo, curto espaço de tempo.
Já para não falar (e vou ser "sexcista"), no bem que sabe, estar a fazer elevações e os Zés que estão a puxar ferro, baixarem a cabeça porque não conseguem fazer metade! :)

Fica aqui este videozinho (que já estava prometido)! ;)

video 

 É caso para dizer: Repetaculêee!! =)

 "To get something you never had, you have to do something you never did"

Fiquei fã desta citação, desconheço o autor, se alguém conhecer, que me diga para lhe poder dar as glórias! :)



Nota: Já é sabido que eu gosto muito de dar os louros a quem os merece! :)  
Ora parece que existe uma contestação sobre o título de "1º Instrutor Certificado Crossfit em Portugal". Achei por bem, na minha humilde forma de ser, referenciar tal, depois da "correcção" que me foi feita, contudo a informação a que tenho acesso, é a que está publicada. 

(No meu ponto de vista, tal não é sequer importante! Não são os títulos de 1º ou 2º que fazem a diferença! Eu percebo isso... decerto não serei a única.)